segunda-feira, 30 de junho de 2008

Sábado
Retorno de uma amizade.
Reencontro com os amigos. Saudades de todos. Duas semanas foram um século.
Festa. Banda. Eu cantei de novo com eles. Matei a saudade, mas não voltei.
Não fui feita para os palcos.
Mas me diverti demais da conta.

Domingo
Sitio.
Familia.
Cerveja, muita cerveja. Delicia.
Jogo de maia.
Fazia tanto tempo que eu não ia pra lá que indo, com a familia inteira, foi perfeito.
As crianças fazendo bagunça, e cada vez que as vejo, me lembro de como crescem rápido, e de como estou ficando velha rápido também.
E cada vez mais percebo de como os amo. Todos, sem exceção.
Eu bebi, fiz palhaçada, brinquei, dei muita risada.
Depois do almoço(eu não almocei), capotei num colchãozinho que é a metade do meu tamanho.
Acordei com a minha mãe me chamando que ja tinha todo mundo ido embora.
Voltei dormindo no banco do carro.
Cheguei, pedi um lanche que demorou uma eternidade pra chegar.
Me alimentei e depois dormi como uma criança.

Segunda
Ressaca.
Patrão chegando cedo na loja.
Muita coisa pra fazer.
Na hora de ir embora, confundi a moto parada do lado da minha com a minha.
A minha moto é verde. A que eu estava tentando destravar a todo custo é preta.
Quando olhei pro lado, meu patrão e o dono da moto rindo de mim. Que vergonha.
Eu PRECISO de um oftalmologista. Sério. Mas me falta tempo.

sábado, 28 de junho de 2008

Ontem algo aconteceu que enxeu de alegria.
Quando o orgulho é posto de lado e a pessoa te pede perdão, significa que ela alcançou mais uma etapa na sua escala evolutiva.
E eu, também alcancei mais uma. Eu perdoei.
Finalmente acho que o vazio no meu coração irá embora.
Eu simplesmente não conigo guardar mágoa das pessoas, e isso me fez bem.
Nada será como antes. Será melhor, eu tenho certeza.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Sexta-feira é dia de...

...ir no centro, na volta, comer um lanche, e sijogar na net...
Claro, nada mais pra fazer.
Sair sozinha eu não saio.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

6h da manhã.
A luz do dia bate na cara e em seguida meu pai quase derruba a porta dizendo que é hora de acordar.
Eu levanto, ou melhor, eu tento ir contra a força da gravidade que me mantem presa na cama. Basta tirar a coberta de cima de mim e o pouco de coragem restante vai embora.
Entre 6h e 7h, eu troco de calça, pego minha caneca de café, arrumo a cozinha, faço uma mezza faxina na casa, com direito a pano molhado e tudo, passo a roupa do pai. Pronto. Deu 7h.
Aí eu fico no pc fuçando, olhando o orkut, enrolando e fumando mais um cigarro.
7h 20min eu me troco, e finalmente, 7h 45min eu pego a minha bizinha e zarpo.
Normalmente não demoro mais que 3 minutos pra chegar na loja. Sim. Eu corro. Tanto que se um dia eu bater, viro fumaça.
8h a loja abre.
São só 3 míseras horas até a hora do almoço. Mas parecem 3 séculos. Eu levo 1h pra limpar a loja. Deveriam ser 30 minutos, mas os outros 30 eu levo relimpando onde algum desgraçado ja entrou sujando.
Na hora do almoço, eu tenho que praticamente engolir a comida. Arrumo a cozinha. Mamãe ainda não pode se esforçar. Escovo os dentes e pronto, 1h e meia ja voaram.
Volto pro trabalho, meu patrão vai almoçar e quando ele volta eu vou pro banco. É a minha hora de lazer. Depois disso as horas se arrastam, e parece que vai dar 22h e não vão dar 6h. Aí eu fico fuçando na internet.
Finalmente, o relógio abençoado toca a linha das 6. Momento de glória. A menos que algum filho da puta resolva aparecer faltando 5 minutos. Eu juro que nessas horas tenho vontade de ser uma psicopata.
Normalmente eu chego em casa só o bagaço, e tomo banho. Daí pra frente eu me jogo no meu quarto e fico na internet.
Quando os olhos já estão quase fechando sozinhos, eu vou pra cama. Lá pelas 22h.
Mal prego os olhos e já são 6h de novo, quando a luz do dia bate na cara e em seguida meu pai quase derruba a porta dizendo que é hora de acordar.
E começa tudo outra vez.

P.S.: Claro que isso não acontece religiosamente todos os dias. Mas em geral, minha semana é assim.
Salve dia da Zica!

terça-feira, 24 de junho de 2008

SEJA GURREIRO DE SI MESMO

Seja um guerreiro de si mesmo.
Um guerreiro de si mesmo é alguém que não teme
retirar a armadura que funciona como uma couraça entrincheirando
seu coração.
Um guerreiro de si mesmo é alguém que não tem a
preocupação de se proteger de seus próprios sentimentos.
Ele não vive em permanente atitude de defesa.
Ele simplesmente os aceita e os vivencia.
A vida em si já é uma batalha, uma luta pela sobrevivência.
Se lutarmos contra nós mesmos, esta batalha será muito mais
dolorosa e sofrida.
Um guerreiro de si mesmo, é corajoso o bastante
para se permitir retirar, uma a uma, as espadas que o isolam de
um perigo apenas imaginado.
Um guerreiro de si mesmo é alguém que se tornou forte o suficiente
para aceitar riscos.
A força verdadeira não é a que se apóia na defesa,
mas sim aquela que se cria através da coragem e da ousadia.
Forte não é quem se protege com armaduras.
Forte é quem abre seu coração e assume sua vulnerabilidade.
Forte é quem, apesar do temor, enfrenta os desafios.
Seja um guerreiro de si mesmo.
Enfrente o desafio de retirar a couraça que foi construída por
você mesmo ao longo do tempo.
Você descobrirá que sem ela você será muito mais
forte, pois terá a força de quem não foge de si mesmo.

AUTOR DESCONHECIDO
Existem sentimentos que não dá pra traduzir,
Existem pensamentos que nãodá pra expressar
Tem verdades que os olhos só contam ao coração
Tem frases que me obrigam a ser surdo

Tem dias que me fazem querer não acordar
Tem dores que me forçam a pensar em quem eu sou
Tem sonhos que se tornam reais até demais
O amor já me obrigou a mudar meus ideiais

A vida me mostrou como mudar de opinião
Meu próprio coração já me traiu dizendo amém
Criei em mim vontade de apostar nos sonhos meus
Com dor no coração já disse adeus

Eu já feri pessoas escondendo erros meus
Com amor e sacrificio já me dei até demais
Quando morri por dentro sem saber eu renasci
Sorrindo e dançando como as aves lá no céu

Vivendo com leões aprendi a ponderar
Dançando com golfinho aprendi a viver bem
Olhando as estrelas aprendi a expanção
Olhando pra mim mesmo sem saber me iluminei

Olhando pro meu próximo aprendi o que é doar
Pensando em Deus percebi que era ninguem
Tomando essa fraqueza comecei a crescer mais
E dentro de nirvana despertei

Autoria de Leandro Panosso - meu tato

domingo, 22 de junho de 2008

Domingo perfeito.
Familia. Dia todo. Quanto tempo.
Comemoração da casa nova da vó. Ô coisa boa.
Minha volta ao álcool. Depois de 3 meses. Nem fiquei ruim!
Acho que influências sobrenaturais me rodeavam antigamente.
Churrasquinho, chopp, conversa jogada fora, tia de longe que é um amor.
Familia.
Que saudade de um domingo assim.

sábado, 21 de junho de 2008

Uma dia (hoje) alguém muito especial me disse o seguinte:
- Lu, às vezes, a separação é necessária para que as duas pessoas possam evoluir sozinhas, sem depender uma da outra. No caso da sua amizade, a outra pessoa tem que aprender a ser menos egoísta, e você, a ter mais vontade própria e não se doar demais.
Essa pessoa? Meu irmão. Tão novinho, e me dá lições valiosas que eu quero levar pra toda vida.
Amo. Você. Muito.
Não sei por que.
Mas pão de queijo pra mim tem gosto de ressaca.
Tipo daqueles sábados seguintes à sextas-feiras regadas a muito àlcool.
Que você toma agua o dia todo e ainda fica com aquele gosto ocre na boca.
Argh!
Sabe aquela sensação de vazio qua a gente sente quando se separa de alguém?
É o que eu sinto agora.
Eu to perdidinha, sem chão, sem saber pra onde correr. Pronto, falei.
Mas, se por um lado me sinto triste e sozinha, por outro, penso que foi melhor assim.
Odeio não saber o que fazer. Odeio ficar perdida. Odeio.
Ai Deuzinhodocéu, me ajuda!

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Quando eu era pequena, pensava em não me casar e me tornar professora.
Tinha verdadeiro horror a ter um filho, porque tinha que "abrir a barriga" pra que ele pudesse sair. Me imaginava sendo carregada à força pro hospital, relutando em parir. Hoje meu maior sonho é ter um pequeno meu.
Ainda não sabia nada sobre sexo, então não me assustava. Quando aprendi do que se tratava, disse a mim mesma que jamais faria. Agora, eu adoro. Mas o faço raramente...
Pensava que o mundo todo fosse a cidade em que eu morava.
Morria de medo de fantasmas. Gostava de assistir Muppet Babies e amava o Caco. E o Pica-Pau também. E o Peter Pan. Amava os desenhos que passavam naquela época. Nada dessas balelas de hoje. Tirando Dragon Ball. Toda a série. Amo até hoje, e se voltar a passar, eu arrumo um jeito de assistir.
Sempre fui chamada de anãzinha. Culpa dos meus 1,55m.
Na pré-escola, eu fazia bagunça e brigava só pra ficar de castigo.
E sentar do lado da professora. E usar as canetinhas dela.
Amava bife de fígado e odiava beterraba. Hoje eu amo beterraba e odeio bife de fígado.
Meu pai criava coelhos. Todos eles tinham um nome. Um dia no almoço, ele me deu coelho frito pra comer. Foi a minha decepção.
Eu brincava com meu irmãozinho. E batia nele também. Ele cresceu, ficou hominho e revidou. Aí era ele quem me batia. Hoje somos unha e carne.
Eu tinha uma tia que morava numa cidade aqui perto. A gente se via tão pouco que pra chegar lá era uma eternidade, mas pra voltar se voltava voando.
A primeira vez que eu fui a show de rock em outra cidade minha mãe chorou preocupada. Eu tinha 20 anos.
Na 8º série foi quando eu tentei ficar com o primeiro menino da minha vida. Eu era o protótipo do patinho feio. O menino chegou e eu sumi. De vergonha, claro.
Ja o primeiro que eu fiquei, espalhou pra todo mundo que eu não sabia beijar. Filho da puta. Hoje ele vive me cantando e me chamando pra tomar um vinho. É claro que quando dá, eu aceito. Rá!
O primeiro que eu namorei tentou avançar o sinal, o que eu neguei, claro. Duas semanas depois ele me chutou.
O segundo nem teve tempo disso. Era tão patético que eu acabei fazendo ele me chutar, por falta de paciência.
O terceiro foi o premiado. Ou sortudo. Ou azarado. Mas também não vingou. Esse eu tive o orgulho de chutar.
A gente cresce e aprende muita coisa. Coisas boas, admito. Mas tem coisas tão ruins que se aprende na vida que às vezes dá saudade de quando eu era criança e ainda achava que o mundo era a cidade que eu morava.
Estou tão solitária...
Eu seria hipocrita dizendo que não vou sentir a falta de amigos, afinal, amigos são um pouco da nossa luz também.

Alguém aí quer adotar uma amiga?

quarta-feira, 18 de junho de 2008

São 23:23(como mostra o reloginho da postagem).
Estou aqui, acordada, sem sono.
Mamãe amanha entra em cirurgia 7h da matina.
A 4ª em 8 anos.
Uma cirugia comum para detectar uma coisa incomum.
Preocupada. Apreensiva.
Não vai ser nada. Espero.
Taxado de maluco.
Criador de teorias muito loucas.
Considerado um aluno atrasado(!!).

Pra mim, um gênio. Sem dúvidas.

Mano, meu ídolo
Quarta-feira.
Dia da Zica.

Parece brincadeira, mas no meu trabalho, toda quarta-feira é o pior dia da semana.
É o dia em que mais se ouve reclamação, que mais se toma fumo, é "O" dia.
Por isso o batizamos carinhosamente de "Dia da Zica".
Tudo bem quem tem vezes que todos os dias da semana parecem ser quartas-feiras, mas graças ao bom Deus, isso nem sempre acontece.
Mas hoje realmente ta foda.

terça-feira, 17 de junho de 2008

A vída é uma coisa engraçada.
Um dia você idolatra uma pessoa, e no outro simplesmente se pergunta por que fez isso.
Estou numa semana meio revoltada, acho que dá pra perceber.
Eu confesso que sou um poço de manteiga, daquelas bem moles que se você entra em contato, leva um litro de detergente pra tirar a maldita meleca de si.
Mas tem coisas quem simplesmente não dá pra aguentar.
Doeu.
E como doeu.
Confiar numa pessoa a vida toda, e quando ela faz algo que te magoa e você solta os cachorros, ela diz que você é quem a magoou.
Agora chega.

Decálogo da Serenidade

Procurarei viver pensando apenas no dia de hoje, exclusivamente neste dia, sem querer resolver todos os problemas da minha vida de uma só vez.
Hoje, apenas hoje, procurarei ter o máximo cuidado na minha convivência, cortês nas minhas maneiras, a ninguém criticarei, nem pretenderei melhorar ou corrigir à força ninguém, senão a mim mesmo.
Hoje, apenas hoje, serei feliz. Na certeza de que fui criado para a felicidade, não só no outro mundo, mas também já neste.
Hoje, apenas hoje, adaptar-me-ei às circunstâncias, sem pretender que sejam todas as circunstâncias a se adaptarem aos meus desejos.
Hoje, apenas hoje, dedicarei 10 minutos do meu tempo à uma boa leitura, recordando que assim como o alimento é necessário para a vida do corpo, a boa leitura é necessária para a vida da alma.
Hoje, apenas hoje, farei uma boa ação, e não direi a ninguém.
Hoje, apenas hoje, farei ao menos uma coisa que me custe fazer, e se me sentir ofendido nos meus sentimentos, procurarei que ninguém o saiba.
Hoje, apenas hoje, executarei um programa pormenorizado, talvez não o cumpra perfeitamente, mas ao menos escrevê-lo-ei, e fugirei de dois males, a pressa e a indecisão.
Hoje, apenas hoje, acreditarei firmemente, embora as circunstâncias mostrem ao contrário, que a Providência de Deus se ocupa de mim, como se não existisse mais ninguém no mundo.
Hoje, apenas hoje, não terei nenhum temor, de modo especial não terei medo de gozar o que é belo, e de crer na bondade.

João XXIII - Ângelo Joseph Roncalli

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Agora ela está triste.
Pois tudo que ela disso no post anterior foi por água abaixo.
Mais uma vez ela se magoou com amizades.
E foi a mágoa mais dolorida de toda a sua vida.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Ela era introvertida, sempre de cara fechada, dando a impressão de poucos amigos.
Ela não fazia amizades, mas adorava brigar com quem caçoava dela.
Apesar de ter nascido na cidade, comportava-se como se viesse do meio do mato.
Não, falava com ninguem que não conhecia, era arredia, e não gostava que mandassem nela.
Quando entrou para a escola, começou a perceber que para ser aceita deveria fazer parte de um grupo, e escolheu o seu. Meninas nada parecidas no jeito de ser, mas que eram toleraveis.
E assim foi, ano após ano, mudando de grupos sempre, e cada vez mais sentindo a falta de se encontrar em algum onde não enxergasse tantas diferenças. E sentindo a falta de amigos veradeiros.
E quanto mais via essas diferenças, mais gostava do seu ambiente familiar, onde sabia que era tratada como ela realmente era.
O tempo passou e ela se viu com seus 17 anos. Todo esse tempo, tantos grupos feitos e desfeitos, e ela ainda se sentindo sozinha.
Ela desistiu de procurar amigos. Ja tinha aceitado que em nenhum lugar seria aceita porque simplesmente não admitia a extrema futilidade das pessoas.
Tentou arrumar um namorado, mas se arrependeu, pois o infeliz só queria se aproveitar.
Tentou de novo, e se arrependeu de novo.
Ela tinha uma amiga. E melhor amiga de sua vida toda e ela não sabia.
Elas se viam sempre, ja tinham ido juntas à escola, se consideravam muito.
Mas também tinham diferenças. Enquanto uma se sentia presa à familia, a outra tinha muitos amigos e participava de um grupo diferente. E tinham religiões totalmente contrarias.
Nunca tinham pensado no que poderia acontecer.
Terminaram os namoros quase juntas. E decidiram sair pra se distrair.
E começaram a sair mais e mais, e descobriram que tinham muitas coisas em comum, e a cada dia aprendiam mais uma com a outra.
Ela tinha um irmão, que começou a sair junto, e logo eram o trio inseparável.
E fizeram amigos, muitos amigos. Pessoas diferentes, mas iguais na maneira de pensar e agir.
E bagunçaram. E riram. E choraram. E brigaram muito também. Se mantinham juntos em meio às dificuldades.
E alcançaram a liberdade.
Hoje ela se sente completa. As pessoas que ela sempre procurou estavam pertinho, e ela nunca tinha notado. Agora, ela só tem a agradecer.
Esse texto vai pra duas pessoinhas que eu amo de paixão, e que sempre vão estar no meu coração. Eles sabem que são eles.

domingo, 1 de junho de 2008

Vivo apaixonada pelas riquezas do mundo,
apesar de existirem tantas coisas para se preocupar.
Comemoro o nascer do sol,
minhas plantas quando ficam bonitas,
uma criança que sorri.
Enxergo Deus em cada particula existente...
Tenho contratempos na vida,
mas sei que nada acontece sem que Ele saiba.
Tudo tem uma razão...
Mude, mas comece devagar, porque a direção
é mais importante do que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.

Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,
calmamente, observando com cuidado.

Tome outro ônibus
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os seus sapatos velhos.Procure andar descalço alguns dias.

Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia, ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma no outro lado da cama... depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de tv, compre outro jornais...leia livros.

Viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes, novos temperos,
novas cores, novas delícias.

Tente o novo todo dia.
O novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo jeito,
o novo prazer, o novo amor, a nova vida.

Tente.Busque novos amigos.Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes,
Tome outro tipo de bebida, compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa
Escolha outro mercado...outra marca de sabonete, outro creme dental...tome
banho em novos horários.

Use canetas de outras cores.Vá passear em outros lugares.
Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas, troque de carro,compre novos óculos, escreva outras poesias.

Joque fora os velhos relógios,
quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.Vá a outro cinemas, outros cabeleireiros,outros teatros,
visite novos museus.Mude.Lembre-se de que a Vida é uma só.
E pense seriamente em arrumar um outro emprego,
uma nova ocupação, umtrabalho mais light,mais prazeroso, mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.
Seja criativoE aproveite para fazer uma viagem despretensiosa, longa, se possível sem
destino.Experimente coisas novas.Troque novamente

Mude de novo
Experimente outra vez
Você certamente conhecerá coisas melhores e piores do que as já
conhecidas, mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia.
Só o que está morto não muda!
Repito por pura alegria de viver: a salvação é pelo risco,sem o qual a vida não vale a pena!

(Edson Marques)

Respondendo:
Edson Marques: Puxa, me desculpa, na verdade eu não lembro onde encontrei esse poema, mas estava escrito exatamente assim!! Mas ja mudei a autoria, e adorei mesmo!!

Estratégias Mentas

O que você deve fazer de dentro para fora
Pense sempre, de forma positiva. Toda vez que um pensamento negativo vier à sua cabeça, troque-o por outro!
Para isso, é preciso muita disciplina mental. Você não adquire isso do dia para a noite; assim como um “atleta”, treine muito.
Risque a palavra culpa do seu dicionário. Não se permita esta sensação, pois quando nos punimos, abrimos nossa retaguarda para espíritos opressores e agressores, que vibram com nossa melancolia. Ignore-os.
Não deixe que interferências externas tumultuem o seu cotidiano. Livre-se de fofocas, comentários maldosos e gente deprimida. Isto é contagioso.
Seja prestativo com quem presta. Sintonize com gente positiva e alto astral.
Não se aborreça com facilidade e nem dê importância às pequenas coisas.
Quando nos irritamos, envenenamos nosso corpo e nossa mente.Procure conviver com serenidade e quando tiver vontade de explodir, conte até dez.
Viva o presente. O ansioso vive no futuro. O rancoroso, vive no passado. Aproveite o aqui e agora. Nada se repete, tudo passa.
Faça o seu dia valer a pena. Não perca tempo com melindres e preocupações, pois só trazem doenças.

***

O que você deve fazer de fora para dentro
A água purifica. Sempre que puder vá a praia, rio ou cachoeira. Em casa, enquanto toma banho, embaixo do chuveiro, de olhos fechados, imagine seu cansaço físico e mental e que toda a carga negativa está indo embora por água abaixo.
Ande descalço quando puder, na terra de preferência. Em casa, massageie seus pés com um creme depois de um longo dia de trabalho. Os escalde em água morna. Acrescente um pouco de sal para se descarregar.
Ouça músicas que o façam cantar e dançar. Seja qual for o seu estilo preferido, a vibração de uma canção tem o poder de nos fazer sentir vivos , aflorando a nossa emoção e abrindo o nosso canal com alegria.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo o impeça de tentar.
Liberte-se!!! Sempre que puder livre-se da rotina e pegue a estrada, nem que seja por um único dia.Conheça novos lugares e novas pessoas.
Viva a Vida!!!!!Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque... embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu. O medo nos afasta das derrotas....mas das vitórias também!!!!!!

A logica de Einstein

Conta certa lenda, que estavam duas crianças patinando
num lago congelado.
Erauma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam
despreocupadas.
De repente, o
gelo se quebrou e uma delas caiu,
ficando presa nafenda que se formou.
Aoutra, vendo seu amiguinho preso, e se congelando,tirou um dos patins e
começou a golpear o gelo com todas as suas forças,
conseguindo por fim,quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia
acontecido, perguntaram ao
menino:- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que
tenha conseguido quebrar o
gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local,comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?
- É simples: - respondeu o velho.
- Não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não
seria capaz.

(Albert Einstein)
A vida é uma dadiva que não deve ser desperdiçada...
Deve ser vivida, deve ser cultivada, desde que não haja abusos...
O ser humano nunca esta contente com a sua vida
E quase sempre deseja viver a vida de alguem
Que julga "mais feliz"
O que ele não sabe
É que essa pessoa pode levar uma vida muito pior...
Muitas pessoas se julgam fracas
E muitas vezes olham as pessoas ao seu redor
E pensa "Por que não posso ter a força dele(a)?"
Mas não vêem
Que aquela pessoa, por traz da sua aparente força
Pode ser uma pessoa fraca...
De pensamentos
De atitudes...
De espirito...
De fé...
Por maior que pareça seu problema
Não deixe que ele tome conta de você
É você quem tem o dominio sobre seu corpo
Quem não dá importancia às doenças do corpo
Nunca fica doente
Mas se essa mesma pessoa
Dá importância às doenças da mente
Será sempre uma pessoa preocupada e pessimista
Experiência própria...
Procure ser uma pessoa mais otimista
Eu também estou tentando
Senão, que argumentos terá
Quando alguem te pedir um conselho?
Às vezes uma pessoa aflita
Espera muito mais do que um simples "Calma, tudo vai dar certo!"
Palavras de ânimo não se constituem apenas dessa expressão.
Não busque palavras dificeis, elas muitas vezes não chegam a nada...
Palavras simples podem fazer a diferença para quem ouve...
Basta ter a idéia certa.
Mude.E faça a mudança acontecer à sua volta também.

Por Luciana Panosso
Já quis ser igual às pessoas normais,
mas percebi que sou diferente e não vou mudar, e talvez isso faça de mim uma pessoa especial...
Já quis voar.
Já quis ser professora, astrônoma, cientista, bióloga, quimica, poliglota;
o que consegui foi aprender a fuçar em computadores e celulares.
Já quis dar a volta ao mundo.
Já quis pilotar um avião. Pensando bem, ainda quero.
E pular de pára-quedas também.
Já quis casar com Mel Gibson. Eu tinha 5 anos.
Ja tive um amor platônico por um vizinho.
Hoje só tenho saudades, pois ele partiu desse mundo.
Já tive medo de escuro.
Ja tive medo de altura.
Ja tive sonhos repetidos com coisas assustadoras.
Ja tive pesadelos que pareciam reais.
Ja quis morrer.
Ja quis ser mais velha.
Ja quis ser mais nova.
Ja quis saber sobre vidas passadas.
Ja fui politicamente incorreta.
Ja fui CDF.
Ja vi o mar.
Ja fiz, vi, quis e tive mtas coisas.
Assim, sendo, coisas boas ou ruins, minha vida é completa.
Eu gosto do som da chuva. Eu gosto do cheiro da chuva. Eu gosto de ver estrelas. Eu gosto do barulho da pipoca estourando. Eu gosto de andar sem rumo. A pé. Eu gosto do mato, da terra, de rios e cachoeiras. Eu gosto de montanhas. Gosto de tornados. Pela televisão. Eu gosto de joaninhas. Eu gosto muito, muito da chuva. Eu gosto do cheirinho do alho fritando na panela. Eu gosto de colocar musica bem alta e cantar mais alto ainda, como se só existisse eu no mundo. Eu gosto de organização. Eu gosto de dormir abraçadinho. Ou acho que gosto, ja que nunca dormi assim. Eu gosto de dirigir. Eu gosto de fila de banco, vejo cada coisa! Eu gosto de coisas assustadoras. Me intitularam esquisita por isso.

Eu não gosto de gente lerda. Nem no transito, nem na calçada. Eu não gosto de dormir sem barulho, desde que não seja muito alto. Eu não gosto de escadas. Sonho muito que estou caindo de uma. Eu não gosto de indecisão. Infelizmente sou uma exímia indecisa. Eu não gosto que, quando eu arrumo as coisas, alguem vem em seguida e bagunça tudo. Eu não gosto que fiquem me imitando quando eu falo. Eu não gosto de quando eu começo a escrever, alguem me atrapalha, me fazendo esquecer tudo.

Foi o que aconteceu agora.
Quero poder desfrutar da minha vida sem medo.
Quero sorrir.
Sentir coisas boas.
Ser feliz.
Quero poder dizer o que penso sem que as pessoas achem que eu sou uma maluca.
Quero viver um amor puro, intenso.
Quero dar um beijo apaixonado, na chuva.
Quero alguém diferente de tudo que eu já vi.
Quero pensar em coisas boas,
Ser mais ativa
Não passiva.
Quero viver cada dia como se não fosse mais rever o nascer do sol.
Quero reconhecimento.
Menos julgamentos
Menos ignorância por parte das pessoas.
Quero que as pessoas entendam
Que por trás da aparente “garota irresponsavel”
Existe uma mulher madura.
Com espírito de criança.
Quero que saibam que não sou ingênua
Apenas preservo a fé no ser humano.
Não sou um barril de pólvora
Me irrito com injustiças.
Não sou uma “sonsa-insossa”
Cultivo o amor Universal.
Não quero um milhão de amigos.
Se forem poucos, mas verdadeiros, serão raridades
Verdadeiros tesouros...
Não preciso de uma vida celebre para ser emocionante...
Vencer cada dia com força e coragem
Já me faz imensamente feliz...
"Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta. O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. 

O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que lhe provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Você ama aquela petulante. 

Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco. Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abo mina o Natal e ela abomina o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então? Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e mesmo assim você não consegue despachá- lo.Quando a mão dele toca sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. 

Por que você ama esse cara? Não pergunte para mim, você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica tem seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente; emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, porque está sem um amor? Ah, o amor, essa raposa!!! 

Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos têm as pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!!! MAS NINGUÉM CONSEGUE SER DO JEITO QUE O AMOR DA SUA VIDA É!"

Esse texto eu encontrei perdido no meu e-mail...mas não faço ideia de onde tirei, pq eu mesma mandei pra mim...Mas vasculhando lá, reencontrei, e li, e gostei da mensagem, por isso resolvi postar aqui.