sábado, 22 de novembro de 2008

Extremamente estressada com as pessoas.
Tão estressada, que se eu esbarrar em alguem, explodo, tal qual um missil.
To sem paciência, sem calma, tolerância zero.
.
.
.
.
..
...
....
...........BOOOOOOOM!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Essa semana, desde segunda-feira, está sendo feia. Preta.
Meu trabalho deve estar com uma uruca que amanhã mesmo eu vou jogar sal grosso naquela loja, ahhhh vou.
Muita coisa dá errado ao mesmo tempo. Não da pra entender.
De repente tudo vira de ponta-cabeça e você pensa serio na possibilidade de criar um clone de si mesmo, enquanto você some.
Como eu não consigo, estou pensando seriamente na possibilidade de sumir.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Nossaaaaaaaaa.
310 visitas.
E NINGUEM COMENTA!!!!
Ás vezes me sinto um moleque preso no corpo de uma garota.
Não vejo graça em tanto sacrificio em favor da beleza externa.
Claro que eu me rendo a um conjunto lapis-de-olho-rimel-delineador-gloss. E só.
Dou uma ajeitadinha no cabelo de vez em quando. Claro, ninguem quer andar junto com a Bruxa de Blair, certo?
Mas, sei lá. Fazer escova todo santo dia não dá. Não tenho paciencia. Meu cabelo nasceu assim, e infelizmente vai morrer assim. O que posso fazer é domar a juba.
Passar quilos de maquiagem só pra ir à padaria comprar pão definitivamente não sou eu.
Tipo, naqueles filmes onde o cara faz uma surpresa para a mocinha, fazendo uma visita inesperada, e essa aparece como que saída de um filme da Barbie. Se alguem fizer isso comigo, ele vai me encontrar à propria essencia. Roupas velhas, óculos na cara e um cabelo desgrenhado. Essa sou eu.
Não adianta você se empetecar até a morte. Depois que você casar com o cara, imagine o que ele vai pensar quando acordar do seu lado e te ver "in natura"? Cruzes! Cadê a minha mulher!!!
Não tenho medidas astronômicas. Não tenho "vantagens". Sou razoavel. Mais embaixo que em cima. Uma barriguinha. De leve. Claro, eu sou uma eximia trituradeira, não dá pra fazer milagres. Não sou linda de morrer. Mas sou regular, eu acho.
Não tenho frescura. Pego uma barata pelas antenas se for preciso. Ja matei um rato. Mas nunca, NUNCA me mostre uma aranha.
Desde pequena, sempre fui um moleque. É como se minha mãe tivesse dois meninos. Gostava mais dos carrinhos do meu irmão do que das minhas bonecas. E eu pegava os carrinhos dele pra mim. Acho que sei agora porque ele quebrou uma boneca minha. Vingança.
Não sou delicada. Não gosto de coisas fofas, cheias de fru-frus (coisas simples pra mim se tornam fofas), roupas de Barbie e ODEIO rosa. Prefiro mil vezes uma feijoada a uma salada. Mil vezes uma caneca de cerveja a um copo de suco. Odeio tudo que é light. Amo comer. Muito. Até doer a barriga. E não me culpo, não enfio o dedo na garganta depois nem passo uma semana sem comer. Nada disso. Eu como é mais assim que passar a dor.
Mas tenho meu lado moça sensivel. Eu choro com coisas comoventes. Com coisas alegres e com coisas tristes. Eu derreto num gesto bonito de alguem que eu amo. E eu sou extemamente melosa ao demonstrar o quanto eu amo alguem. Coisas que realmente fazem sentido. Coisas que realmente fazem aflorar a menina que há dentro de mim, num cantinho escondido.
Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaao!!!
Não pode ser, não pode ser, não pode ser!!
Mas é.
O meu site preferido de crônicas vai acabar. *Snif*
Depois de 5 anos de muitas viagens aos anos 80, muitas risadas e muitos Ooownn de coisas fofas q eu li lá, ele vai acabar.
Bom, mas pra quem ainda não leu, ainda dá tempo de dar uma espiadinha lá e ver.
To triste.

O que é?

~> Zi Pipo
~> Tchesco
~> Luci
~> Anãzinha
~> Chiquita
~> Lu
~> Lucita
~> Panosso
~> Pai Nosso
~> Panostro
~> Pigmeu
~> Gnomo
~> Cuti

Esses foram alguns dos meus apelidos durante a minha vida.
Provavelmente devem ter mais, mas eu não me lembro.