domingo, 30 de agosto de 2009

Meu pai me disse que eu sou uma mulherzinha que não se pode ter diálogo.

Eu sou tão ruim assim?
Eu ando tão desinspirada pra escrever que dá medo.
Um pouco sem tempo também eu diria.
Mas novidades? Nada.
Eu queria um pouco mais de agitação. Emoção.

Mas eu mal consigo ter animo pra sair. Eu queria sair um domingo cedinho e ir pra algum lugar no meio do mato e passar o dia todo lá. Eu e o namorado. Longe da cidade. Só nós dois. Um dia selvagem, pra voltar com a alma renovada.
Mas, tadinho, hoje ele ta trabalhando, em pleno domingo. Eu to com um sono da porra.

Eu leio outros blogs e vejo pessoas diferentes com vidas emocionantes, empregos e rotinas diárias legais, e eu nessa pasmaceira que anda a minha vida.

Eu ando brigando com o namorado demais pro meu gosto. E pro dele. E pro de todo mundo à nossa volta. E o pior, eu tô errada, eu sei.

A verdade é que eu queria ele só pra mim. Que no nosso mundo só existisse eu, ele e as nossas familias. Egoismo? Sim, eu sei. Mas às vezes eu penso essas coisas, mas depois passa.

A verdade é que eu amo ele e às vezes esse amor chega a doer. Doer de medo de perder. Doer de medo que ele encontre alguem. Ou se canse das minhas neuras, ou de mim. Doer por saber que eu encontrei o homem da minha vida, aquele que eu sempre esperei, e que eu posso sim perder. E por culpa minha. Porque eu ainda não aprendi a lidar com o mundo de hoje. Porque eu ainda não me acostumei a confiar em alguem de novo, quando no passado as pessoas só brincaram com meus sentimentos como se eles não significassem nada. Porque tanto amigos, quanto amores me decepcionaram. Porque eu tenho que aprender a ceder e entender a necessidade dele de beber com os amigos. E não ter medo que numa dessas ele encontre outra. E acreditar de coração que o amor dele é de verdade. E crer que a minha vida tá dando certo finalmente, mas que se eu continuar com essa falta de auto-confiança, eu vou perder de novo. Pra sempre.

Tanto tempo sem escrever, e quando eu escrevo, é só lamentação. Mas, se alguém leu até aqui, obrigada. Já valeu muito.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Quando um cara não tem nada na vida, ele tá sempre sorrindo, ta conversando, ralando pra ganhar o pão, mas tá lá, sempre disposto. Tá.
Aí de repente, dá uma reviravolta e o cara fica rico. Aí aparecem problemas, doença, acomodação, mulher arruma um bofe pra bancar, amigos interesseiros, parente la dos quintos dos infernos dizendo "Fulaaaaano que saudadee!!!". E o cara nunca mais vai saber o que é sorrir com vontade.

Cara, por isso que eu amo ser pobre.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Eu O-D-E-I-O quando eu to atendendo uma pessoa, e chega outra e começa a falar por cima. E odeio mais ainda quando a pessoa diz "É rapidinho!" e desanda a falar e perguntar um mundo de coisas.
É um tipo de competição que eles começam a falar ao mesmo tempo e eu tenho que decifrar tudo, porque "eu estou aqui pra isso".
Ou quando eu to atendendo um cliente e outro chega, eu peço pra aguardar. Aí chega um espertinho e "sutilmente" vai passando na frente do outro e praticamente cola do lado da minha mesa. E, sério, tem gente que chega a fazer cara de tipo "fica pra traz, loser". Pois eu A-M-O quando eu termino de atender, e a pessoa vem com a cara mais santa do mundo achando que vai passar na frente. Ela mal abre a boca e eu digo "Só um minuto, senhor, aquele cliente estava na frente". É impagável a cara de merda que a pessoa faz, pricipalmente quando é algum ricaço ou dondoca.
E quando eu to limpando. Nessas horas eu tenho vontade de chutar o balde, xingar, esculachar. O povo não tem respeito. Você tá lá, se matando, e eles entram, e em vez de ficar parado num lugar só porque, coitada, ELA TÁ LIMPANDO, PORRA! Mas, não, ela tem que se f****, eu vou sapatear a loja toda e ela vai ter que limpar de novo. E se tiver um grupo de 10 pessoas, eles vão TODOS entrar juntos! Não pode entrar um só.

Ai, eu não mereço isso.

sábado, 8 de agosto de 2009

Eu trabalho o dia todo por causa do dia dos pais.
E não queria ter levantado da cama. Pô, eu tenho sono né!

Bom, e é só.
Não há inspiração a essa hora da manhã (madrugada!) pra se fazer um post.
Eu mal vejo o meu teclado!
Talvez mais tarde surja alguma idéia. Ou não. Hoje é um doa dias mais movimentados na loja! Mas não, não pensem vocês que eu vendo feito pastel de feira, nãaao!
É 90% perturbação.

Oh! Maleita.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Músicas
1- Forest - System of a Down
2- Clumsy - Fergie
3- Littlest Things - Lilly Allen
4- Save me - Nickelback
5- Sober - Pink

Comidinhas
1- Lazanha
2- Strogonoff
3- Couve-flor gratinada com mussarela
4- Bife à parmegiana
5- Feijoada

Nomes para filhos
1- Ian
2- Matheus
3- André
4- Laura
5- Sofia

Filmes
1- O Presente
2- Os Outros
3- Como se fosse a Primeira Vez
4- O Casamento do meu Melhor Amigo
5- Golpe Baixo

Lugares que eu gostaria de ir
1- Itália
2- Egito
3- Inglaterra
4- Porto Alegre
5- Campos do Jordão

Para beber
1- Água
2- Cerveja
3- Coca-Cola
4- Café
5- Vodka

Doces
1- Bolo de Cenoura
2- Bolo de Chocolate
3- Pudim de Leite
4- Pavê
5- Torta de Maça

Bom, isso é só um Top 5, então não dá pra colocar tudo.
Eu ia fazer um de blogs que eu amo, mas não daria certo, pois eu amo todos os que eu leio, então teria uma lista quilométrica, e teria que fazer, no minimo, um Top 50.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Hoje minha mãe chegou em mim e disse e perguntou com cara de espanto se eu troquei o brinco "DE NOVO LUCIANA"?
E eu falei que não.
Aí ela disse que eu estava com um outro brinco, e apontou pra ele.
E eu disse que aquele eu usei ontem.
Eis que ela me diz: "Ah, você troca de brinco todo dia?"


Pausa.


Eu troco de brinco todo dia desde os 15 ANOS.


Obrigada mamãe por reparar em mim.
Mimimi.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Hoje eu recebi um e-mail intitulado "Corpos encontrados na praia".
E lá fui eu abrir, pensando que fossem fotos de algum acidente, com corpos mutilados.
E o que era? Homens sarados semi-nus na praia.
E o que eu senti? Uma pontinha de frustração.

É, eu sou sanguinária.
Um belo dia, num sitio bem pacato no México, dois amigos conversam:
- Cara, não tô aguentando mais essa vida, preciso de uma mulher.
- Eita, só que vai ser dificil conseguir aqui nesse fim de mundo.
- E ainda por cima tem que cuidar de um monte de bicho. Se bem que aquela porquinha ali tá bem gostosinha.
- Rapaz, o que você tá pensando?
- Que eu vou tirar o pé da lama é nela mesmo.
- Você tá louco? O que o povo vai pensar?
- Ah cara, relaxa, só tem eu e você aqui, pára de reclamar e aproveita também.
E foi por culpa de um mexicano tarado que surgiu a gripe suína.

(...)

É claaaro que não. Mas viajar de vez em quando é bom.

sábado, 1 de agosto de 2009

Alguem aí já viu uma pessoa que, ao se despedir de alguém, diz, "tchú", ao invés de "tchau"?

Pois é, eu já.
Eis que o técnico da loja chega em mim e diz:
- Você é a pedra do meu rim.

Tradução: Eu dou conta de incomodar mais que uma pedra no sapato.